Taxista que tentou matar ex-namorada vai a júri popular; vitima ficou em estado vegetativo

O taxista Luiz Felipe Santos de Azevedo, preso por tentar matar a ex-namorada Jacicleia de Castro Vieira, vai responder pelo crime em júri popular.
A decisão é do Juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditória Militar Alesson Braz.
Em um dos trechos da sentença de pronuncia o magistrado escreveu “A materialidade encontra-se demonstrada pelo laudo de lesão corporal”, disse o documento. Já os indícios da autoria, segundo o juiz, estão comprovados pelos depoimentos das testemunhas, confissão do acusado e pelo relatório de investigação policial.
Luiz Felipe Santos vai responder pelo crime de tentativa de homicídio com os agravantes de motivo torpe, feminicídio, violência doméstica e ainda por descumprimento de medida protetiva de urgência.
A funcionaria publica Jacicleia de Castro Vieira foi baleada pelo ex-namorado no dia 22 de maio deste ano. O crime ocorreu no Bairro Santa Helena. Consta na denúncia que a vitima volta do serviço, na companhia de um amigo, quando passou a ser perseguida por réu.
Quando Luiz Felipe percebeu que tinha outra pessoa dentro do carro de Jacicleia, ele sacou uma arma e atirou varias vezes. A vitima foi atingida duas vezes. A funcionaria publica passou por procedimentos cirúrgicos, mas hoje segundo a família, encontra-se em estado vegetativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *