Trabalho na BR-364 é intenso para garantir a passagem de caminhões

cheia madeira trabalho 2A operação na BR-364 já dura 12 dias para assegurar a passagem de carretas e prover o abastecimento da população do Acre quanto à alimentação e bens de consumo. As equipes da Defesa Civil do Acre fazem agora a marcação de pontos mais críticos da rodovia para definir a profundidade de buracos na pista e, assim, facilitar o tráfego.

Os portos construídos nas regiões de Palmeiral e Velha Mutum foram concluídos e operam há cerca de três dias. Segundo o assessor especial Carlos Rebello, com a mediação desses portos provisórios foi possível o descarregamento de 20 veículos em dois dias. “É um número que poderia não ser tão significativo, mas diante da situação dos trechos da rodovia e de todas as dificuldades é de muita relevância”, observou.

O uso do helicóptero João Donato tem sido fundamental na operação (Foto: Sergio Vale/Secom)

O uso do helicóptero João Donato tem sido fundamental na operação (Foto: Sergio Vale/Secom)

O governo do Estado disponibilizou pranchas, pás-carregadeiras e tratores para intensificar o trabalho das equipes, que na tarde de domingo, 30, fizeram o balizamento para sinalizar a rodovia e garantir a travessia dos caminhoneiros com segurança.

De acordo com o comandante da Defesa Civil no Acre Carlos Gundim, 17 bombeiros foram designados para auxiliar a operação em Rondônia. Nesta segunda-feira, 31, mais 13 se deslocarão para juntar-se ao efetivo que já está no local.

A utilização do helicóptero João Donato tem contribuído com esse trabalho, principalmente quando surgem imprevistos com as máquinas. Foi o caso da pá-carregadeira que quebrou após várias viagens no trecho inundado e exigiu o transporte de um radiador para a providência imediata do conserto.

Agência de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *