Agentes Comunitários de Saúde recebem capacitação para atuar no combate ao Aedes

Mais uma vez os 700 Agentes Comunitários de Saúde – ACS da secretaria de Saúde de Rio Branco (SEMSA) irão atuar no combate ao mosquito Aedes aegypti, reforçando o trabalho dos 200 Agentes de Endemias da capital. Nesta quinta-feira, 5, eles passaram por uma capacitação, realizada no Teatro Plácido de Castro, ministrada por técnicos do setor de endemias da SEMSA, e já começam a atuar nos bairros a partir desta sexta-feira, 6.
Segundo o secretário de Saúde, Oteniel Almeida, o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde – que é a promoção da saúde preventiva indo de casa em casa nas comunidades – vai continuar sendo feito. “Não estamos aumentando a carga de trabalho dos Agentes. Eles vão continuar atuando na prevenção, mas, neste caso, das doenças transmitidas pelos Aedes. Se os ACSs detectarem focos do mosquito, comunicarão os Agentes de Endemias quem farão a aplicação de larvicidas nas caixas d’águas e outros recipientes ou do inseticida, por meio de borrifações. Nosso trabalho será o de salvar vidas, já que a dengue mata, a zika compromete fetos ainda no útero e a chikungunya causa problemas de saúde por até 10 meses, tirando as pessoas do mercado de trabalho”, explicou o secretário. Ainda de acordo com Oteniel, 80 por cento dos focos do mosquito estão nos quintais. Por isso, a necessidade do aumento no efetivo para atuar nas visitações domiciliares. Ele anunciou que o Exército Brasileiro também passará a compor as equipes de saúde que visitarão as comunidades.
Tendo como referência a UBS Deuzimar Pinheiro, no bairro das Placas, e atuando no bairro Raimundo Melo desde 1995, como Agente Comunitária de Saúde, Graça dos Santos conta que os residentes daquela localidade já a conhecem, por isso tem facilidade para acessar as residências. “Os moradores confiam em nosso trabalho e isso nos dá respaldo para atuar também no combate aos focos do mosquito nas casas e quintais”, relata.
Tanto os Agentes Comunitários de Saúde quanto os Agentes de Endemias vão participar da Ação de Inverno, lançada pelo prefeito Marcus Alexandre no dia 2 de janeiro. A Saúde procura e trata os focos e a secretaria de Serviços Urbanos (SEMSUR) recolhe lixo e entulhos dos bairros, onde o mosquito poderia criar focos.
Casos
Em 2016, foram confirmados 573 casos de dengue em Rio Branco, além de 23 casos de de zika e 42 de chikungunya.
Da Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *