Publicado em 28 de janeiro de 2013

Após tragédia em cidade gaúcha, fiscalização deve aumentar em bares e boates da capital

Após a tragédia que comoveu o Brasil e o mundo, a morte de 231 pessoas, em um incêndio em uma casa noturna na cidade gaúcha de Santa Maria (RS), a fiscalização das condições de estrutura e funcionamento em bares e boates da capital acreana deve se intensificar. Medida que está sendo desencadeada em vários estados brasileiros.

Na manhã desta segunda-feira, prefeituras, bombeiros e até mesmo governos estaduais se reuniram para discutir o assunto, e em algumas cidades já iniciaram ações de fiscalização aos estabelecimentos. Em Rio Branco, a vistoria destes locais é realizada pelo Corpo de Bombeiros e segundo um dos membros da corporação, major Miranda, embora todas as casas de show na cidade recebam periodicamente esta fiscalização, medidas que visam maior prevenção e condições de segurança também devem ser implantadas nas boates acreanas.

De acordo com o major, uma reunião deve acontecer com as autoridades ligadas à segurança, já que a fiscalização nas casas noturnas é feita em parceria com a Polícia Militar, Bombeiros, Defesa Civil, entre outros órgãos ligados a pasta, para definir detalhes de uma operação mais “pente-fino” para fiscalizar boates e casas de show em Rio Branco.

Miranda explica que antes de ser concedido o alvará de funcionamento, todos os estabelecimentos passam por inspeção de segurança e controle de incêndio. “Durante a vistoria, extintores de incêndio, portas de entrada e saída, entre outros itens previstos na legislação local são minuciosamente examinados”, esclarece. Ainda de acordo com o bombeiro, é necessária também a fiscalização por parte dos frequentadores do local.

“É obrigação do proprietário da boate dar condições de segurança na estrutura do prédio. Assim como proporcionar treinamento adequado para seus funcionários, para que em situações de pânico eles saibam como proceder adequadamente com as pessoas. Mas também é necessário que os frequentadores desses espaços observem a segurança do local. Quem frequenta casa noturna deve estar sempre atento à localização das saídas de emergências, e se no local existem extintores. Em qualquer identificação de risco, entrar em contato com os Bombeiros, pelo telefone 193”, ressalta.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)