Publicado em 21 de fevereiro de 2013

Desembargador lembra em discurso pelo PJe luta pela instalação do TRT do Acre

Em discurso muito aplaudido segunda-feira (18) durante o ato de instalação do Processo Judicial Eletrônico (PJe-JT) nas quatro Varas do Trabalho de Rio Branco, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, desembargador Ilson Alves Pequeno Junior, reconheceu o clamor da população acriana pela instalação do TRT do Acre e disse confiar aos acrianos o “galardão” de ser a primeira capital da região a receber o novo sistema.

“Sou testemunha de como esse povo é apaixonado por desafios e de como o progresso sustentável os impulsiona”, disse Pequeno Junior, acrescentando que, o Tribunal encontra-se de portas abertas para mais um passo objetivando um ideal de justiça mais célere, mais econômico, humano, sustentável e eficaz.

De acordo com o desembargador, todos nós, magistrados e servidores desta casa estamos prontos, treinados e ansiosos para ensaiarmos mais essa página da história. E enfatizou:pela liderança saudável de Vossa Excelência – referindo-se ao ministro João Oreste Dalazen – deixaremos de utilizar cerca de três toneladas de papel portanto. Teremos acesso ininterrupto a esta casa de justiça, rompendo as barreiras impostas pela geografia e pelo tempo.

Em seguida, lembrou o rompimento de paradigmas que poucos de nós vislumbrávamos romper tão cedo. Esse futuro, senhor ministro,começa hoje e já é possível identificar na fronte serena e radiante de cada um dos operadores do direito, que alcançamos a chave de um portal que nos levará para novas fronteiras.

Ninguém, no entanto, poderá afirmar categoricamente como estará o processo judicial nos próximos anos. Isso é grandioso. Como também é grandiosa a nossa missão. E nesse conjugar de forças ganha o povo acriano, ganha nossa floresta, ganham nossos rios, os quais utilizamos como estradas, ganha a Justiça do Trabalho.

Uma grande transformação já está sendo implantada, adiantou também Pequeno Junior. No entanto a nossa luta não para por aqui. Nossa evolução histórica, senhor ministro, nos faz ver que precisamos ter um olhar específico sobre este rincão.

Aqui Vossa Excelência encontra um povo diferente de tudo o que já viu, e destacou: um povo que ama a sua terra, e que lutou por ela, um povo que tem a sua história marcada pela luta, pelo sacrifício, e de gente que  não foge à batalha.

Na região é preciso desafiar vários dias de barco para acessarmos municípios como santo Rosa do Purus, como Jordão, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, para ter contato com um Brasil, que o Brasil não conhece, ladeado por dois países, Peru e Bolívia, com cerca de 1.200 km de fronteira.

E concluiu: é por isso que eu entendo o clamor desse povo, quando cobra um Tribunal do Trabalho instalado no sei da floresta, local onde há esposas e mães carinhosas, que nos esperam em lares fieis.

 

Ascom/TRT14 (Abdoral Cardoso)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)