Publicado em 12 de março de 2013

Governo lança campanha para diagnosticar hanseníase e verminoses em alunos da rede pública

Os governos federal, estadual e municipal, uniram força para prevenir e tratar os casos suspeitos de hanseníase entre os alunos da rede pública de ensino. A campanha tem como alvo estudantes de 5 a 14 anos de idade que estão  em processo de formação de caráter. A ação tem como finalidade por fim ao preconceito que existe até hoje em relação ao portador do bacilo de hansen.

A hanseníase é transmitida de pessoa para pessoa por quem tem contato muito próximo e prolongado com o doente, dentro do núcleo familiar ou da comunidade onde vive. No Acre houve redução de quase 8% entre 2011 e 2012. Em 2011 foram registrados 236 casos contra 178 no ano passado.

Nessa primeira fase, a campanha vai se concentrar na capital, em Bujari, Feijó, Marechal Thaumaturgo e Santa Rosa do Purus. A hanseníase tem cura. O tratamento é de graça e eficaz, com duração de 6 meses a 1 ano. Para a diretora de gestão da Secretaria Estadual de Educação, Rita Paro, é importante trabalhar a conscientização do aluno.

Além da hanseníase, as instituições estão trabalhando com outro tema: A verminose, que pode ser transmitida por meio do solo e pode causar a morte. Em relação a hanseníase, a secretária de Saúde, Suely Melo, lembra que não é comum o diagnóstico entre os alunos.

 

(Ronaldo Guerra)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)