Publicado em 8 de maio de 2013

Perpétua quer Ministro da Educação no Congresso discutindo revalidação de diplomas estrangeiros

Aproveitando acordo internacional entre Brasil e Cuba que poderá garantir que 6 mil médicos cubanos trabalhem em regiões pobres brasileiras e os 100 mil estudantes brasileiros que poderão cursar parte da universidade no exterior por meio do Programa Ciência Sem Fronteira, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) apresentou nesta quarta-feira, 8, requerimento solicitando realização de audiência pública com a presença do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, para discutir mudanças no processo de revalidação de títulos acadêmicos obtidos no exterior.

O objetivo do debate é intensificar as discussões sobre a revalidação de diplomas obtidos por estudantes brasileiros em instituições de ensino no exterior. Segundo dados da Associação Nacional de Estudantes, 500 municípios brasileiros enfrentam problemas com a falta de médicos. Perpétua Almeida afirmou ser “inconcebível” que um país como o Brasil que sofre com déficit de médicos em quase todos os municípios dispense ou dificulte o exercício da profissão.“Não podemos mais fugir desse debate. Venho defendendo que precisamos discutir um programa nacional justo para o reconhecimento dos diplomas. Defendo que os exames para validação de títulos sejam aplicados ao nível de graduação e não de especialização, como vem sendo feito hoje”, destacou.

Há 10 anos Perpétua Almeida vem cobrando alterações no processo de revalidação. Nos próximos meses, a Perpétua Almeida deve visitar a cidade boliviana de Santa Cruz, uma das maiores cidades universitárias com 10 mil estudantes, para rodada de conversa com estudantes. Em julho, uma reunião em Rio Branco está agenda para discutir o tema. Atualmente,17 mil brasileiros, sendo 6 mil acreanos, estudam só na Bolívia.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)