Publicado em 25 de março de 2013

Prefeito se reúne com governador, Exército e Defesa Civil para avaliar cheia do rio Acre

O prefeito Marcus Alexandre reuniu-se nesta segunda-feira, 25, com o governador Tião Viana para definir a estratégia de remoção e acolhimento das famílias vítimas da enchente do rio Acre em Rio Branco. A previsão de muita chuva até o final do mês e a elevação  do rio e seus mananciais em alguns pontos leva o poder público a antecipar-se aos problemas. Na reunião, o Exército Brasileiro anunciou apoio total ao trabalho da Defesa Civil do Estado e do município.

O 4º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), por exemplo, estará cooperando, a princípio, com 50 homens, 10 barcos e 10 viaturas. Esse contingente se junta aos 150 homens da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (EMURB) e da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR), os quais estão desde a sexta-feira passada em atenção total ao drama da enchente.

O encontro ocorreu na sala de reuniões do Gabinete do Governador  e contou com as presenças de secretários municipais, estaduais e comandantes das unidades militares estabelecidas em Rio Branco. Além do apoio na remoção de famílias, o Exército participa também com  profissionais médicos que atenderão no posto de saúde do Parque de Exposições.

“Estamos à disposição”, disse o coronel Ávila, comandante do 4º BIS. O governador agradeceu pelo empenho de todos e alertou para o perigo dos choques elétricos durante a remoção das famílias. Solicitou também que sejam realizados sobrevoos pela cidade para que sejam feitos os registros da  situação  tendo em vista a preparação de relatórios para os órgãos federais.

O coronel Flores, do Corpo de Bombeiros, apresentou um breve relato da situação no Estado. A cidade de Tarauacá já vive dias melhores depois de sofrer um período com a cheia do rio Tarauacá. Ali, nove casas estão ameaçadas de desmoronamento e as famílias estão sendo levadas para o programa de Aluguel Social.  Em Sena Madureira, o rio subiu para 15,70 metros e segue preocupando. Em Brasiléia, disse Flores, a situação está considerada normal.

Para Rio Branco, a  orientação do governador e do prefeito é que o Corpo de Bombeiros concentre o recebimento de donativos e a distribuição complementar. Um alento, segundo o coordenador municipal da Defesa Civil, coronel George Santos, é que em Xapuri o rio está vazando.

No entanto, a previsão é que o rio suba cerca de 50 centímetros até a tarde desta terça-feira, 26, ampliando o número de casas alagadas.  “Se isto ocorrer, estamos prontos para prestar apoio às famílias”, disse Marcus Alexandre, que deve decretar ainda nesta segunda-feira situação de emergência nas regiões atingidas pela cheia.


 Assessoria
Fotos: Marcos Vicentti/Asscom

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)