MPAC participa do lançamento da Operação Fogo Controlado
9 de junho de 2021

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente, Patrimônio Histórico e Cultural, Habitação e Urbanismo (Caop/Maphu), participou, na última sexta-feira (01), do lançamento do Plano Operacional de Combate às Queimadas – Operação Fogo Controlado/CBMAC 2021. O lançamento foi realizado no pátio do 1° Batalhão do Corpo de Bombeiros, em Rio Branco.

O plano estabelece as ações a serem desenvolvidas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre e parceiros durante o período de estiagem do ano de 2021, com atenção aos incêndios florestais e às queimadas urbanas no estado do Acre.

A operação tem também o objetivo de evitar perdas socioeconômicas e ambientais, além de minimizar os impactos das atividades antrópicas no meio ambiente e na saúde da população. A ideia é iniciar as ações de prevenção e combate ao fogo antes do período crítico da seca amazônica.

“O plano envolve várias instituições com o objetivo de fazer uma força-tarefa para trabalhos de prevenção, resposta, educação ambiental e fiscalização”, ressaltou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Batista.

O MPAC foi representado na ocasião pela chefe do Caop/Maphu, Vângela Nascimento, que parabenizou a iniciativa em nome da procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, e da coordenadora do Caop, procuradora de Justiça Rita de Cássia Nogueira Lima.

Em sua fala, a chefe do Caop destacou a atuação do MPAC através da Força-Tarefa de Combate ao Desmatamento e Queimadas Ilegais, que tem a participação de 11 membros e expediu duas recomendações relacionadas ao fortalecimento dos órgãos de fiscalização e utilização de tecnologias para implementação da fiscalização remota no estado.

Ela falou sobre alguns projetos e ações da instituição, como o fortalecimento do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), que dispõe de um drone para auxílio em ações integradas, o canal de denúncias de crimes ambientais “Clique Verde”, além do projeto de monitoramento da qualidade do ar.

“Desde 2020, o MPAC tem feito um processo de monitoramento e fiscalização, buscando garantir que as instituições atuem de forma integrada, otimizando recursos e esforços, além de fortalecer uma atuação estratégica e de inteligência”, afirmou.

Agência de Notícias do MPAC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *