Marinha argentina detecta novos objetos que podem ser submarino desaparecido

Dois novos objetos foram detectados na área da busca do submarino desaparecido ARA San Juan, informou a Marinha argentina nesta segunda-feira; “O destróier Sarandi da Marinha da Argentina detectou dois contatos novos na profundidade de 500 e 700 metros [1.640 e 2.297 pés], respectivamente, que serão identificados quando as condições climáticas permitir que os submersíveis operem”, diz o comunicado à imprensa

Sputnik

Dois novos objetos foram detectados na área da busca do submarino desaparecido ARA San Juan, informou a Marinha argentina em um comunicado de imprensa nesta segunda-feira.

“O destróier Sarandi da Marinha da Argentina detectou dois contatos novos na profundidade de 500 e 700 metros [1.640 e 2.297 pés], respectivamente, que serão identificados quando as condições climáticas permitir que os submersíveis operem”, diz o comunicado de imprensa.

O documento também informou que as condições climáticas adversas na área de busca não permitiram que o navio Ilhas Malvinas com o submersível russo Panther a bordo examinasse o objeto encontrado no dia anterior a uma profundidade de 814 metros (2.670 pés).

No momento, o navio argentino Puerto Argentino e o navio de pesquisa norte-americano Atlantis continuam a operar na área de busca. Espera-se que na segunda-feira sejam acompanhados pelo navio de pesquisa oceanográfica da Marinha russa, Yantar, acrescentou a Marinha argentina.

O submarino ARA San Juan, com 44 membros da tripulação a bordo, parou de se comunicar durante uma patrulha de rotina no Atlântico Sul ao largo da costa da Argentina em 15 de novembro. De acordo com alguns relatos da mídia, uma explosão poderia ter ocorrido no submarino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *