Autor de execução é preso em Igreja pouco tempo depois do crime

Foi no interior de uma Igreja Evangélica no Ramal São José, que Orlando Junior Raulino Lima de 19 anos, foi preso por policiais militares ainda em flagrante.

Cerca de uma hora antes de receber voz de prisão, Orlando teria participado de uma execução na mesma região da cidade.

Orlando Junior e Paulo Henrique dos  Santos Silva de 18 anos, mataram o presidiário monitorado Mateus Melo da Silva de 20 anos.

O crime, tipo de execução, aconteceu no inicio da noite de sexta-feira (25) na Travessa Antonieta, no Belo Jardim I.

De acordo com a polícia, Mateus que utilizava uma tornozeleira eletrônica, estava sentado  em frente de sua casa,  na companhia de uma irmã, quando os criminosos chegaram numa motocicleta de cor vermelha.

O garupa da moto desceu e atirou contra Mateus, que ainda tentou fugir, mas após ser atingido caiu. Logo em seguida  recebeu mais um tiro na cabeça. Na sequencia os bandidos fugiram.

AÇÃO RÁPIDA DA POLÍCIA MILITAR

Cerca de uma hora depois do crime, policiais militares do segundo batalhão cercaram a casa de Paulo Henrique  dos Santos, localizada no Ramal São José, região do Belo Jardim.

Com a residência cercada, o acusado informou que tinha uma arma , um colete balístico e entregou-se. No local confessou a participação no crime e, delatou o segundo envolvido.

Uma guarnição foi até a casa de Orlando Junior, no ramal do Macarrão, mas o então suspeito não estava no local. Em seguida Paulo Henrique  disse, que Orlando poderia está na Igreja.

Ao chegar ao novo local indicado,  os policiais  prenderam o segundo acusado. Ele confessou participaram no crime, entregou a arma e  a motocicleta utilizadas na ação.

Orlando revelou ainda, que foi o autor de um homicídio, ocorrido no residêncial Jacarandá, área do segundo distrito da cidade.

Com os acusados a polícia apreendeu duas pistolas, uma 9 mm e calibre  380.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *