Cinco pessoas, entre elas, três advogados foram presas pela PF durante Operação Zagan

O primeiro mandado de prisão foi cumprido contra o advogado Emylson Péricles Brasil. Ele estava em casa quando recebeu voz de prisão. No escritório do advogado policiais federais cumpriram um mandado de busca e apreensão.

Em seguida  foram presos os também advogados Jorge Osvaldo Pereira da Silva e Charlles Ronney Barbosa de Oliveira, filho do ex-prefeito de Rio Branco Mauri Sérgio.

O advogado Leandrius Muniz – da comissão de prerrogativas da OAB/Acre questionou a maneira como aconteceu as prisões dos membros da entidade. A Polícia Federal cumpriu ainda mais dois mandados de prisão.

Os presos não tiveram os nomes divulgados. Essa ação faz parte da Operação Zagan realizada pela Polícia Federal de Rondônia, para desarticular uma organização criminosa.

A investigação revelou que o grupo usava documentos falsos para abrir contas em bancos. Criava empresas fantasmas, fazia financiamentos, aplicava golpes e principalmente fazia compras no comércio em geral, sempre  com a certeza que jamais teria que pagar a divida.

O delegado Maurício Moscard  disse que a Polícia Federal do Acre agiu apenas na execução dos mandados de prisão. Ele detalhou também o que foi apreendido durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão.

No início da tarde desta quarta-feira, os cinco presos foram encaminhados para a superintendência da Polícia Federal de Rondônia. Uma Van foi utilizada para fazer o transporte dos presos.

Antes de seguir para Porto Velho (RO), os cinco envolvidos passaram pelo IML. A investigação da Operação teve início no ano de 2010, a partir da apreensão de mais de R$ 3 milhões em cédulas falsas.

O Superintendente da Polícia Federal de Rondônia, Carlos Gaya da Costa, fez um resumo da Operação.

(Ecimáiro Carvalho)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *