Com sérios problemas de depressão, Jornalista Ezí Melo tira a própria vida

ezí melo 7 de dezembro, Conjunto Tucumã II, casa 256, endereço da tragédia. Esse  dia vai ficar marcado pra sempre na vida da família do jornalista Ezí Melo.

Com problemas de saúde sérios, Ezí entrou numa depressão profunda ao ponto de no sábado por fim a própria vida. O corpo foi encontrado pela esposa pendurado numa árvore no fundo do quinta de casa.

Chegava ao fim quase três anos de sofrimento. A imprensa acreana está de luto pela perda do excelente profissional.

A vida do jornalista começou a mudar após sofrer um acidente de trânsito no primeiro semestre de 2011, quando os médicos para salvá-lo, tiveram que reduzir o estômago dele.

De baixa estatura e de peso mediano, Ezí começou a definhar. Na semana passada fez vários exames na fundação hospitalar e nada foi detectado, o que chamou a atenção foi o peso: exatos 40 quilos.

Amiga e vizinha, a  jornalista Wânia Pinheiro visitava Ezi Melo com frequência. Ela conta que essa era uma tragédia anunciada.

Ezi Melo era casado e  pai de três filhas. A mais velha tem paralisia cerebral. Atualmente estava desempregado, e por conta do estado de saúde da filha mais velha, a esposa não trabalha. Se a família estava fragilizada antes, agora nem se fala. O ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas, Rutemberg Crispim, se emocionou ao falar do amigo.

Há 7 anos um outro jornalista, Amarildo Rodrigues, que fazia a página policial do jornal A Gazeta também cometia o mesmo gesto de Ezí Melo.

O jornalista será enterrado neste domingo (8) às 9 horas, no cemitério Morada da Paz, na Estrada do Calafate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *