Em janeiro, crimes contra a vida caíram 37,25% em relação ao mesmo período de 2018

O primeiro mês do ano já acabou. Foram dias intensos e de muito trabalho para as instituições que compõem a Segurança Pública. Operações foram deflagradas, todos os dias, mandados cumpridos, intervenções foram feitas em unidades prisionais e como resultado o Acre continuou reduzindo crimes contra vida e contra o patrimônio. Armas foram tiradas de circulação, veículos foram recuperados e pessoas em conflito com a lei foram presas. Os dados são da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

De acordo com o levantamento atualizado diariamente pelo setor de inteligência, a começar pelos crimes contra a vida, do primeiro ao último dia do mês de janeiro, houve uma redução de 37,25% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 51 homicídios em todo o estado. Em Rio Branco, os índices também baixaram e a redução apresentada foi de 23,03%.

Agente de polícia em operação que cumpriu mandados contra acusados de homicídios; ações contra o crime (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Para o secretário de segurança, Coronel Paulo Cézar Rocha dos Santos, esses resultados são fruto das ações que vem sendo executadas pelas forças de segurança. Só este mês foram tiradas de circulação 57 armas de fogo e homicidas foram presos em situação de flagrante.

“As operações que estão sendo realizadas em especial a saturação total e cerco tático, elas são destinadas aos locais onde há maior incidência de crimes e tal fato é consolidado em alguns casos com a antecipação comprovada, através da apreensão de um grande número de armas e também com a prisão em flagrante de suspeitos de homicídios. Prática que não era muito comum num passado recente, então acreditamos na continuidade dessas reduções para os próximos meses”, disse o Secretário.

O levantamento também foi feito aos crimes relacionados ao patrimônio. Os números revelam que houve uma redução de 40, 41% na prática de roubos em janeiro, com 435 notificações. Já no mesmo período do ano passado, foram registrados 730. Dos casos notificados de roubos em 2019 a maioria das vítimas tiveram seus bens recuperados e foram restituídos através das ações das forças de segurança.

Agentes cumprem mandados de busca e apreensão em residência na periferia; ações inibem o crime (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Paralelo às operações Saturação e Cerco Tático, mencionadas pelo secretário de segurança, a Polícia Militar também tem em andamento, outras 11 operações que vão desde a fiscalização em áreas de fronteira, a ações de cunho social e de caráter preventivo. Não só a Polícia Militar, mas também o Corpo de Bombeiros que continua com a execução do Projeto Bombeiro Mirim. A Polícia Civil segue cumprindo mandados judiciais e realizando diligências destinadas ao tráfico, o combate ao crime organizado e ao contrabando de veículos.

No instituto de Administração Penitenciária (Iapen) e Instituto Sócio Educativo (ISE), as ações também têm tido resultados positivos. Revistas tem apreendido material ilícito dentro das unidades, agentes tem evitado fugas em massa e visitantes têm sido presas ao tentar entrar no sistema com drogas.
Além disso, Reeducandos tem passado por cursos de capacitação e tido a oportunidade de trabalhar em meio a sociedade.

A grande novidade das medidas tomadas pela Secretaria de Segurança, dentro do planejamento estratégico que visa não só o combate ao crime, mas também salvar vidas, foi dar funcionalidade ao Helicóptero João Donato. A partir do mês de março, a aeronave passa a atuar em parceria com o Serviço de Atendimento Móvel Urgência (Samu), e ajudará no transporte aéreo de pacientes em situação de emergência de um município para o outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *