Jackson Marinheiro Pereira tem habeas corpus negado pelo o STJ

Pela a segunda vez, em menos de uma semana, o ex- diretor da Emurb Jackson Marinheiro teve o pedido de liberdade negado. 
Desta vez,  a decisão partiu do ministro Sebastião Reis Junior do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília.
O habeas corpus, impetrado no último dia primeiro, na sexta turma do STJ, foi julgado nesta quinta-feira (4). 

No recurso a defesa de Jackson Marinheiro, pedia a reformulação de uma decisão do Tribunal de Justiça do Acre, que indeferiu a concessão da prisão domiciliar e ao mesmo tempo negou o pedido de liberdade.
Ao analisar o HC, o ministro Sebastião Reis Júnior, negou a liminar do habeas corpus.
No último dia 31, um dia após a prisão, o desembargador Samoel Evangelista, também negou um recurso de Marinheiro.
O ex-gestor da Emurb, foi preso no último sábado (30), durante uma ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Publico Estadual.
De acordo com uma inspeção do feita pelo o MP, na fazenda do réu, localizada em Feijó, foi constatado que o gado da propriedade, estaria sendo vendido, sem autorização judicial.
A fazenda, faz parte dos bens bloqueados pela a justiça, para que em casa de condenação, seja ressarcido os recursos públicos desviados.
Jackson Marinheiro por denúncia 11 vezes por integrante uma quadrilha, que segundo o Ministério Publico Estadual, teria desviado cerca de 7 milhões de reais da EMURB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *