Mãe e companheira são condenadas a quase 130 de prisão pelo assassinato do menino Rhuan Maycon

O julgamento das acusadas foi realizado nesta quarta-feira, 22. A sessão foi finalizada por volta das 22 horas com a leitura da sentença. 

Rosana Auri da Silva Cândido e Kacyla Priscyla Santiago Damascena Pessoa foram condenadas a mais de 129 anos de prisão pela morte do menino Rhuan Maycon de 9 anos.

         A decisão foi do Conselho de Sentença do Fórum Criminal da Comarca de Samambaia Distrito Federal.

         Rosana Auri da Silva, mãe da vítima, recebeu a maior pena 65 anos 8 meses e 10 dias, enquanto sua companheira, kacyla Priscyla foi sentenciada 64 anos 8 meses e 10 dias.

         Durante o júri popular Rosana Auri assumiu a autoria do crime e, disse que sua companheira não teve qualquer envolvimento. Mas a versão não convenceu aos jurados frente as provas apresentadas pelo Ministério Público Estadual.

         O casal foi considerado culpado pelos crimes de homicídio qualificado, lesão corporal gravíssima, tortura, ocultação e destruição de cadáver e fraude processual.

         O menino Rhuan Maycon foi assassinado em junho do ano passado na cidade de Samambaia, DF.

         De acordo com informações, a mãe fez a Maycon dormir. Na sequência a sangue frio o assassinou.

Depois praticou o crime e, com a ajuda de kacyla esquartejou o corpo.

         Os restos mortais da criança foram colocados numa mala e jogados numa vala. Rosana e kacyla foram presas em flagrantes.

         Elas não poderão recorrer da decisão em liberdade.

         .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *