Polícia Civil incinera 1.345 quilos de entorpecentes

Ronaldo Guerra-ecoacreTv

Segundo a polícia maconha e cocaína são principais produtos que capitalizam o crime organizado.

A polícia civil através da delegacia de repressão a entorpecentes, incinerou na manhã de quarta-feira, numa cerâmica da estrada transacreana, 1.345 quilos de maconha e cocaína apreendidas ao longo de 2.018. para alcançar esses números a DRE realizou 45 procedimentos policiais, que originaram na prisão de dezenas de pessoas ligadas ao tráfico de drogas e as facções criminosas que atuam no estado.

Comparado com o mesmo período do ano passado, a polícia civil obteve um crescimento de 85,5%  na quantidade de entorpecente apreendido, em 2.017, por exemplo, as apreensões somaram pouco mais de 500 quilos, em 2.018, é quase uma tonelada e meia, para o delegado Pedro Resende titular da DRE o sucesso do trabalho é fruto do esforço da equipe de agentes da especializada, essa droga iria fomentar outros delitos.

A interiorização das ações com a criação dos núcleos da região do Juruá baseada em cruzeiro do sul e alto acre com sede em Brasiléia, resultou na apreensão de mais de duas toneladas de drogas / vale ressaltar que esse entorpecente incinerado foi apreendido somente no entorno de rio branco. O judiciário tem sido peça chave no sucesso desse trabalho, a juíza maria Rosinete dos reis, da vara de drogas, lembra que agora para incinerar o material os processos não precisam mais ter transitado em julgado.

O secretário de polícia civil ressalta que a incineração do material é um duro golpe no crime organizado, enfatizando que por trás das execuções, furtos, roubo e tentativas de homicídio está a disputa pelos pontos de drogas. Essa ação é resultado do trabalho conjunto das forças de segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *