Publicado em 25 de março de 2013

Polícia Civil prende 12 na “Operação Patrimônios”

Operação PCNa manhã desta segunda-feira, 25, na sede da 3ª Regional (Sobral), o secretário de Polícia Civil, Emylson Farias e o delegado do Grupo Especial de Capturas, Roberth Alencar, detalharam a operação denominada “Operação Patrimônios” que culminou com a prisão de 12 pessoas envolvidas com arrombamentos, tráfico de drogas, homicídio, estupro e receptação.

Emylson Farias enalteceu a importância do trabalho investigativo da Polícia Civil no combate aos arrombamentos a comércios e residências e, falou da estratégia da polícia no enfrentamento a essa modalidade de crime. Roberth Alencar destacou o número de prisões ocorridas em operações do Grupo de Capturas, sendo 31 em março.

A equipe de policiais civis prendeu na sexta-feira, 22, no Conjunto Esperança, por furto, Marluce Sousa da Silva, de 37 anos. A acusada teve a prisão decretada pelo juiz da 3ª Vara Criminal, por força do inquérito policial presidido pelo delegado Thiago Fernandes, titular da 3ª Regional de Polícia Civil.

Mônica Negreiros de Sousa, 42, investigada por furto, na 3ª Regional, também foi presa na “Operação Patrimônios”. Os policiais a encontraram na Estação Experimental. Pedro de Sousa Moreira, 32, que era investigado na 4ª Regional (Tucumã), foi preso no Bairro Taquari, Rua Baguary.

Na Vila Acre, Raimundo José Lira da Silva, 47, acusado de dirigir bêbado, acabou preso por ordem da justiça. O procedimento que resultou na prisão Raimundo Silva tem origem na Delegacia de Flagrante (Cadeia Velha).

OUTRAS PRISÕES – Suspeito de praticar furtos em Rio Branco, Agnaldo Pereira Brito, 48, foi capturada pelo Gecapc, no centro da capital acreana. Agnaldo é sentenciado a seis anos de prisão por estupro, resultado de uma investigação da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM).

Na Vila do V, distrito de Porto Acre, a Polícia Civil prendeu Edson Lima da Silva, 26. Investigado por furto e receptação, Edson Lima possui uma condenação de cinco anos e quatro meses, por tráfico de droga, efeito de uma investigação da Delegacia de Repressão a Entorpecente (DRE). Na mesma ação a Polícia Civil prendeu Auremir Barbosa Pinto, de 56 anos.

Ele estava foragido do presídio Urso Branco, em Porto Velho (RO), desde 2001, quando matou a esposa de forma cruel. Julgado pelo assassinato da mulher, Barbosa foi condenado a 16 anos de cadeia em regime fechado, mas fugiu para o Acre, onde foi preso.

O trabalho da polícia consistiu também na prisão de Doralino Sousa Santos, 40, localizado na Estação Experimental. Santos, é sentenciado há três anos e cinco meses por assalto e investigado por suspeita de furto e receptação.

Os demais presos na operação “Operação Patrimônios” foram identificados como Nizomar da Silva Fadel, 42, José Flávio Araújo Sousa, 27, Antônio Sousa da Silva Santos, 38, Pedro Chaves de Souza, 30, e Raimundo Reis Ferreira, 46. De acordo com a polícia, a “Operação Patrimônios”, tem como meta tirar de circulação, arrombadores e receptadores.

ROBERTH ALENCAR – O objetivo da operação foi realizar a repressão qualificada dos crimes contra o patrimônio que vem causando transtorno à sociedade da capital, através da condensação de investigações esparsas nas delegacias regionais. O Gecapc e a Delegacia Itinerante realizaram o cumprimento de medidas cautelares de prisão que retirou, de circulação, criminosos especializados na violação de bens patrimoniais.

Em três dias a Polícia Civil colocou 31 pessoas na cadeia, porém, quatro foram liberados ainda no fim de semana mediante alvará de soltura, autorizados pela justiça. Na maioria dos casos os presos são suspeitos de envolvimento com furtos e roubos.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)