Publicado em 11 de agosto de 2017

Polícia deve chamar ‘menino do Acre’ para depor

A polícia do Acre deve convidar, na próxima semana, Bruno Borges para esclarecer algumas questões sobre seu sumiço de cinco meses. Ele ficou conhecido no Brasil inteiro como o menino do Acre, depois de desaparecer da casa dos pais, em Rio Branco, deixando 14 livros escritos em código e à mão. Ele reapareceu nesta sexta-feira (11).

Muitas inscrições deixadas por ele estavam copiadas no chão e nas paredes do quarto. O jovem de 25 anos também deixou uma estátua do filósofo Giordano Bruno, que morreu no ano de 1.600, no meio do cômodo. O caso ganhou repercussão em todo o país e agora o primeiro volume do livro já está entre os mais vendidos.

A polícia acredita que o sumiço tenha relação com um plano midiático de divulgação do material – que fala sobre teorias de absorção do conhecimento. Um amigo de Bruno Borges chegou a ser detido em maio deste ano por falso testemunho, porque teria sido cúmplice.

A BandNews FM conversou mais cedo com o pai do rapaz, Athos Borges, e ele não quis gravar entrevista e disse apenas que o filho chegou em casa nesta manhã.

A Polícia Civil, por sua vez, considera que não houve crime e deve dar o caso por encerrado.

Ainda não se sabe onde o garoto ficou durante todo este tempo, se a família sabia do paradeiro dele e se existe a suspeita de falso comunicado de crime.

BandNews FM

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)