Publicado em 18 de dezembro de 2012

Polícia prende servidora do Tribunal de Justiça por associação ao tráfico

Uma funcionaria do Tribunal de Justiça foi presa pela Policia Civil na última segunda-feira, por associação ao tráfico. Lucí Lima Miranda, 36 anos, estava sendo investigada há 15 dias, após a prisão de dois traficantes, José Costa de castro 46, e Carlos Alberto Batista do Nascimento, 43 anos.

De acordo com o delegado da especializada, Pedro Paulo Buzolin, a funcionária do judiciário repassava informações sigilosas de inquéritos policiais, processos e mandados de prisão aos traficantes do bairro Cidade Nova.

Alvo de investigação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), Carlos Alberto Batista e José Costa tinham informações privilegiadas da servidora, inclusive dos pedidos de busca e apreensão. A dupla, que caiu com mais 44 quilos de maconha no início do mês, foi quem delatou a funcionária à polícia. Durante o interrogatório, os traficantes deram os detalhes do envolvimento de Lucí no esquema criminoso.

Lucí Lima Miranda trabalhava no setor administrativo do Tribunal de Justiça do Estado. A funcionária do TJ foi indiciada no artigo 37 do Código Penal, por trabalhar como informante para associação ou grupo criminoso dedicado ao tráfico de drogas.

Por enquanto, a polícia não sabe informar o valor que Lucí Lima recebia para repassar as informações aos traficantes. A funcionária foi presa quando deixava as dependências do Tribunal de Justiça, após mais um dia de trabalho. Depois de ser ouvida pelas autoridades policias, Lucí Lima Miranda foi encaminhada ao presídio estadual, onde ficará a disposição da Justiça.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)