Presidiário mata colega de pavilhão, fere dois e por pouco não é linchado

Os presos estavam todos perfilados para se deslocarem para o banho de sol, quando surge Francisco Deuclimar de posse de três facas e desfere um golpe fatal em Ivan de Souza Vale, que foi a óbito assim que deu entrada no pronto-socorro de Rio Branco.

Francisco ainda atingiu Gilselino da Silva Moisés e André Coronel, ambos faxineiros do pavilhão (I), onde aconteceu a tragédia. Indignados, os outros presidiários investiram contra o homicida que escapou de ser linchado graças a intervenção dos agentes penitenciários e da Polícia Militar.

Francisco Deuclimar chegou ao pavilhão (I) na sexta-feira após se envolver num tumulto no pavilhão onde cumpria pena. Como tem um histórico de brigas e conflitos dentro do sistema prisional, os detentos rejeitaram a presença dele. Isso foi o estopim para a revolta do reeducando, que teve seu momento de fúria na manhã desta segunda.

No pavilhão (I) ficam os presos sentenciados  que trabalham principalmente com artesanato. Mesmo assim, existe disputa pelo poder.

A polícia acredita que essas facas entraram no presídio no domingo, no fundo falso de uma bolsa, dia em que a mulher de Francisco Deuclimar foi visitá-lo. No pavilhão (I) estão 137 presos. A vítima cumpria pena por latrocínio. Já o assassino tem sentença por homicídio e assalto. Foi ele quem comandou o assalto a produtora do então candidato ao governo Tião  Bocalom. O diretor do presídio reconhece que Deuclimar é problemático.

(Ronaldo Guerra)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *