Continua a farra da TV por assinatura

Há poucos dias eu escrevi aqui mesmo no Congresso em Foco sobre a farra com a TV paga. Parlamentares que contrataram serviços da Sky com direito a filmes em HD e canais pornô.

A repercussão foi tão grande que o deputado Flaviano Melo (PMDB-AC) não só cancelou o pacote contratado com a operadora SKY, como já devolveu o valor referente aos “extras” (lê-se Canais pornô e de futebol).

Os demais, Renato Molling (PP-RS) e José Airton (PT-CE), mencionados no mesmo caso, ainda estão apenas na promessa que fizeram de também cancelar o pacote. Eu estou de olho.

Mas o fantasma parece que não teve seu ectoplasma capturado. Ele ainda pode ser visto pairando pelos corredores da Câmara.

Desta vez, o parlamentar cinéfilo é Luiz Fernando Faria (PP-MG). Desde junho de 2009, o nobre deputado mantém contrato com a Sky que é pago com dinheiro do contribuinte.

Não há ilegalidade em contratar este tipo de serviço, mas assim como os demais casos, este aqui parece-me longe de qualquer coisa que se seja razoável.

Já se foram R$ 14.858,55 do nosso rico dinheirinho com o pacote COMBO HDTV PLUS TOP 2012. Este pacote contempla:

• Pacote SKY Light 2012
• Pacote Telecine (6 canais)
• Pacote HBO MAX (10 canais)
• Pacote Digital HD (21 canais HD)
• Pacote TELECINE HD (3 canais HD)
• Pacote HBO HD (2 canais HD)
• Premiere FC HD
• Sex Zone HD
• Premiere FC (Brasileirão série A ou B + 1 campeonato estadual)
• Até 4 equipamentos (1 SKY HDTV Plus + 3 SKY HDTV Slim)
• SKY Prime 24H
• 4 SKY HDTV Módulo TV

Além de tudo isso, ainda há a contratação de um serviço extra de futebol, ao custo de R$ 69,90 por mês, mais um equipamento de recepção por R$ 45,90 mensais.

Você achou que isso é o bastante?

Desculpe-me, mas não é.

Não há nada de tão absurdo que não possa ultrapassar os limites da nossa imaginação.

O deputado mineiro ainda mantém uma rotina, que me parece mensal, considerados os valores das faturas desde a contratação do serviço e que podem ser visualizados na tabela logo abaixo.

Ele compra filmes em pay per view (sistema pague para ver). Ou seja, além do megapacote com 42 canais exclusivos de filmes, sendo 26 em alta definição, o deputado Luiz Fernando Faria ainda compra filmes ao custo de R$ 9,90 cada.

Nas notas abaixo é possível ver a compra de filmes de ação e comédia como “Aposta Máxima” e  ”As Bem Armadas”, além de “Universidade Monstros” e “Madly Madagascar”.

Mas, espere!

Eu disse Universidade Monstros e Madly Madagascar?

É, eu disse!

O que tem haver o trabalho de um parlamentar com filmes de animação?

Até onde vai a falta de respeito de alguns parlamentares para com a sociedade brasileira?

Será mesmo que os 105 mil eleitores deste deputado deram seus votos para que ele se esbaldasse de frente à TV e ainda, para que ele assistisse a desenhos animados?

Uma carreira política em franca expansão não pode se esbarrar num erro tão primário e grave como este.

Eu espero que o nobre parlamentar cancele imediatamente este pacote e devolva aos cofres públicos o valor pago a mais.

Quanto à Câmara, um rigor maior na liberação desta verba não seria de todo mal.

POR LÚCIO BIG – Colunista – Congresso Em Foco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *