Publicado em 7 de setembro de 2018

Acre investe mais de R$ 1,5 milhão em projetos de pesquisa científica

 

O governador Tião Viana liberou  mais de R$ 1,5 milhão para projetos de pesquisa científica através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Acre (Fapac). Ao todo, 37 projetos foram contemplados com o termo de outorga, subsidiando cada pesquisador com cerca de R$ 50 mil.

O convênio entre União e Estado contemplou 13 projetos por meio do Programa de Pesquisa em Saúde (PPSUS) e mais 24 pelo Programa Primeiros Projetos (PPP), com pesquisas em áreas multidisciplinares, sobretudo com ideias para o setor produtivo.

Para o governador, esse é um momento que marca o Acre mais uma vez superando a crise econômica e política do país, investindo em ciência e tecnologia quando em muitos estados esses recursos foram cortados.

“Foi um esforço do governo. Fomos procurar recursos até fora do Brasil para bancar esse compromisso com a ciência e a tecnologia. Esse é um fruto junto com mais oito mestrados e doutorados que nós já financiamos, o programa de pós-graduação em medicina com a Faculdade de Medicina do ABC, e agora essa aplicação envolvendo Embrapa, Ufac, Ifac e pesquisadores individuais, gerando um melhor resultado para o conhecimento no Acre”, afirma o governador.

Defesa do futuro

O diretor da Fapac, Mauro Ribeiro, ressalta que dezenas de propostas foram submetidas à concorrência pública, com vista ao fortalecimento de grupos de pesquisadores existentes no estado. Além disso, só nos últimos cinco anos, a Fapac contratou por meio do PPSUS a execução de outros 28 projetos.

“De todas as pesquisas escolhidas, os objetos delas foram definidos em reuniões anteriores para saber quais linhas interessam ao governo e à sociedade acreana. Todas elas têm interesse direto da comunidade em seus resultados, mesmo sendo um processo de longo prazo”, destaca Ribeiro.

Romeu de Carvalho é um dos pesquisadores contemplados. Com um projeto de avaliação do cultivo de abacaxi nas condições de clima e solo do Acre, ele agradece o incentivo para o projeto vindo do Estado.

“Diante desses momentos de crises e incertezas, recebemos com grande orgulho e felicidade esse recurso, para que possamos desenvolver as pesquisas e apoiar nossos alunos de pós-graduação. É um recurso que vem fortalecer as pesquisas no Acre”, conta Carvalho.

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)