Publicado em 31 de Janeiro de 2018

Acre planeja execução de R$ 12,2 milhões do projeto Paisagens Sustentáveis

A oficina de elaboração do Plano Operacional Anual (POA) do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, no Acre, iniciou-se nesta terça-feira, 30, em Rio Branco.

Reconhecido pelos resultados da política de desenvolvimento sustentável, o governo do Estado foi contemplado com R$ 12,2 milhões para executar o programa.

Durante três dias, representantes do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e da Conservação Internacional (CI) – Organização Não Governamental – estarão reunidos com gestores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) e Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) para traçar as ações e metas dos próximos 18 meses.

Mais de 60 milhões de dólares serão investidos em ações de sustentabilidade na Amazônia Legal. No Acre, o recurso será aplicado na gestão de Unidades de Conservação, no desenvolvimento de cadeias de valor da biodiversidade, regularização ambiental e salvaguardas socioambientais, bem como na proteção e recuperação da vegetação nativa.

“Os recursos destinados ao Acre são basicamente para serem aplicados no desenvolvimento da socioeconomia, bem como de economias baseadas em atividades florestais, das comunidades que dependem da floresta. Apoia uma série de cadeias produtivas de desenvolvimentos locais, que variam do mel ao açaí, entre outras. Apoiamos ainda a validação do Cadastro Ambiental Rural”, explicou o diretor-substituto de Conservação de Ecossistemas do MMA, Rodrigo Vieira.

Com 87% de floresta nativa e uma redução de 34% do seu desmatamento ilegal, em 2017, segundo o Inpe, o Acre tem desenvolvido uma economia que tem como base a valorização do ativo ambiental, melhoria da qualidade de vida e justiça social.

No estado, o Paisagens Sustentáveis da Amazônia vai consolidar as políticas ambientais e produtivas promovidas na gestão de Tião Viana.

Magaly Medeiros, diretora-presidente do IMC, observou que “o Estado é pioneiro na política de desenvolvimento sustentável, com baixas emissões de carbono, por isso foi selecionado para operar no Paisagens Sustentáveis. A proposta é conectar políticas e programas que tenham o mesmo objetivo: conservar o meio ambiente e beneficiar os comunitários”.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Edegard de Deus, o projeto traz para Amazônia investimentos significativos para a construção do desenvolvimento sustentável. “Vai além de ações de comando, controle e fiscalização do desmatamento, vai auxiliar na restauração florestal, fomento produtivo e conservação da biodiversidade”, afirmou o gestor.

FONTE/ agencia.ac.gov.br

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)