Publicado em 7 de fevereiro de 2013

Populares decepam mão de homem acusado de matar e enterrar namorada

Perde a mãoO crime macabro e cruel que vitimou a dona de casa Maria Madalena Moraes Campos (27) encontrada morta e enterrada em uma cova rasa dentro da casa do namorado Roberto da Silva Araújo provocou uma reação de revolta dos moradores do Conjunto Waldemar Maciel, que resultou no linchamento do acusado que foi brutalmente espancado a golpes de ripas e teve a mão esquerda decepada a golpes de terçado e cortes profundos no rosto e na cabeça.

De acordo com informações era por volta das 22h quando Roberto caminhava na rua Juazeiro em direção a residência onde no período da tarde o corpo da namorada dele foi encontrado enterrado.

Revoltados, os moradores se reuniram em uma multidão e decidiram fazer “justiça” com as próprias mãos linchando o acusado.

Segundo informações Roberto caminhava tranquilamente pela rua levando uma sacola contendo velas, sal grosso e alho.

Ao ver os produtos os moradores que a principio teria detido Roberto e chamado a Polícia teriam se revoltado mais ainda supondo que ele pretendia praticar algum ritual satânico com o corpo da vítima, ou ainda tivesse a intenção de salgar o corpo para tentar eliminar o odor devido à decomposição.

Quando a guarnição chegou ao local indicado pelos moradores encontraram Roberto Araújo já com a mão esquerda decepada e o braço direito preso somente pela pele, além de diversos golpes por todo o corpo e envolta do acusado uma multidão que passou a correr em volta do local, não possibilitando a identificação de nenhum.

Imediatamente os militares fizeram um “cordão” de isolamento humano e pediram reforço ao CIOSP.

Uma equipe do SAMU foi acionada para socorrer a vítima que foi colocada dentro da viatura sobre os gritos de protestos da multidão que a todo instantes pedia para que a polícia o soltasse, pois queriam fazer “justiça”.

A vítima foi conduzida ao Pronto Socorro de Rio Branco, juntamente com a mão amputada que foi levada pelos paramédicos na esperança de que os médicos plantonistas consigam reimplantar o membro.


Casa de acusado é incendiada por multidão enfurecida

O descontrole coletivo dos moradores do Conjunto Waldemar Maciel teve início cerca de uma hora após a retirada do corpo da mulher da casa do acusado.

Revoltados com o crime macabro praticado por Roberto Araújo, uma multidão decidiu incendiar a casa do acusado que foi destruída pelo incêndio e de comum acordo a multidão decidiu não acionar o Corpo de Bombeiros.

Segundo informações, após o incêndio dezenas de pessoas passaram a circular nas ruas do bairro à procura de Roberto Araújo, que teria sido avistado por um grupo de adolescentes.

E quanto mais caminhava mais pessoas se juntava a multidão até o momento em que se deparou com o acusado a caminho de casa e partir desse instante ocorreu o linchamento.

(Ecos da Notícia)

perdeu a mão 4

Perdeu a mão 3

Perdeu a mão 2

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)