Publicado em 4 de abril de 2013

Dunga reconhece ‘atraso’ em gols do Inter

A expectativa era de que o Internacional matasse o jogo com o Rio Branco, vencido por 2 a 0, antes. O último gol colorado só saiu aos 48 minutos do segundo tempo na noite desta quarta-feira, na Arena da Floresta, pela Copa do Brasil. O técnico Dunga admitiu que o objetivo é que os tentos saíssem antes e dessem mais tranquilidade para o time, mas considerou normal a volúpia da equipe do Acre na marcação.
“É o jogo da vida. Quantos jogadores saíram machucados, entraram machucados. Entraram dando a vida, sabiam da importância do jogo. E temos que enfrentar, mas é importante jogar com o regulamento. Os dois gols davam a vantagem, esperávamos fazer os gols antes, mas não deu. O importante é que fomos até o final para conseguir a classificação”, comentou o treinador

O adversário do Inter mostrou uma dedicação na marcação que não se vê sempre de outras equipes. Muitos jogadores saíram extenuados fisicamente, alguns inclusive substituídos durante a partida, como o zagueiro Marquinho e o lateral-esquerdo Ananias. O que dificultou o jogo para o Colorado.

“Normal, é empolgação, é partida da vida dos caras. Sempre esperamos que o árbitro puna, mas nem sempre assim. No segundo tempo vimos o zagueiro dar sem bola no Forlán. Eu não sou entendedor, mas quando é agredido sem a bola, é expulsão. Toda hora truncado, fomos agredidos. Mas tem que jogar, fora de casa tem que saber passar por isso. Vimos um estádio ótimo para jogar bola”, destacou.

Dunga gostou do que viu, principalmente se for analisar o pouco tempo que teve para armar sua equipe durante as últimas semanas – a sequência de jogos do Gauchão não deu semana cheia para o treinador. Além disso, teve algumas baixas, como Leandro Damião, suspenso, e Rodrigo Moledo e Fred, machucados.

(Band)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)