Publicado em 29 de janeiro de 2014

Monitoramento por vídeo na capital apoia ações de segurança

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) realiza monitoramento diuturno por meio das câmeras disponibilizadas nas vias públicas de Rio Branco. A central acompanha imagens ao vivo dos bairros e o equipamento é suporte para ações e trabalho preventivo da segurança.

São nove câmeras na primeira regional, dez na segunda, três na terceira, nove na quarta e três na quinta regional. A distribuição das câmeras foi de acordo com análise criminal realizada pela Polícia Militar. Os equipamentos foram estrategicamente posicionados em locais que podem servir de rotas de fugas, focando no apoio que o aparelho pode dar à polícia em situação de assalto e tráfico de drogas.

O serviço prestado no Centro Integrado de Operações Especiais (Ciosp)  foi ampliado em novembro de 2013, com recursos provenientes do governo federal, por meio do Ministério da Justiça e da Secretaria Nacional de Segurança Pública. Dados da Sesp revelam que no ano passado foram realizados 25 flagrantes, 47 averiguações e 88 acompanhamentos.

O delegado Henrique Ferreira apresenta a central de monitoramento ressaltando que as imagens são via rádio e que possuem alta qualidade, inclusive com a possibilidade de dar zoom de até 500 metros. Atualmente, são 34 câmeras em funcionamento e o trabalho é diário, com equipes em rodízio 24 horas por dia. ”Este é um serviço que contribui para ter uma melhor segurança na nossa capital, principalmente relacionado a situações graves e acidentes de trânsito,  pois damos suporte para o trabalho nas localidades. Mas qualquer crime ou atividade suspeita que esteja acontecendo é possível comunicar com as viaturas para gerar flagrantes”.

O serviço emergencial segue um ciclo integrado, tanto pela disposição dentro da Secretaria, quanto pela comunicação sequenciada do atendimento. A central recebe a ligação do cidadão para o 190 e 193 (número emergencial da Polícia e Bombeiros), e a partir das informações angariadas pelo atendimento são encaminhados os dados para o despachante de cada regional, um departamento pelo qual irá acionar viaturas locais. E quando há câmeras próximas a ocorrência é realizada averiguação pelo operador, assim disponibilizando informações para melhor desempenho.

“O vídeo tem a primeira missão de ser um trabalho preventivo, porque vemos os fluxos nos bairros. Mas serve também como suporte, porque podemos dar informações reais da situação, o que dá mais qualidade ao serviço de segurança e eficiência no nosso trabalho”, explica o policial João Nascimento.

Todas as regionais tem as câmeras para o monitoramento (Foto: Luciano Pontes/Secom)

Todas as regionais têm câmeras para o monitoramento (Foto: Luciano Pontes/Secom)

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)