Publicado em 16 de julho de 2017

Taxista é amarrado e executado com mais de oito disparos no ramal do Sinteac

O taxista estava estacionado em frente a uma casa noturna no Parque da Maternidade, quando saiu para fazer uma corrida por volta de 2h30 da madrugada  de sábado (15). Ás 3h3 a polícia militar foi acionada via Ciosp e comunicada  que as margens do ramal havia um corpo de um homem amarrado crivado de bala. A vítima em questão era Anderson Martins Nascimento, 29 anos, taxista de profissão. Segundo o perito Everton Nascimento, no local até uma cápsula de pistola 380 foi encontrada no chão.

Anderson era taxista viração estava na atividade há cerca de seis anos, como prestador de serviço tinha relação profissional com todo tipo de gente afirmou o cunhado dele, no entanto,  a família desconhecia qualquer ato ilícito do homem.

O  veículo que a vítima dirigia foi levado e ainda não havia sido encontrado. O crime de acordo com o perito, tem característica de execução por dois motivos: a quantidade de tiros efetuados na vítima e o fato dela está amarrada, o que deixa bem claro, que o taxista foi morto por pelo menos duas pessoas. A região de pouca movimentação a noite da a entender que o cenário do crime foi planejado milimétricamente.

Ronaldo Guerra – Redação TV5

Deixe seu comentário

Mensagem (Obrigatório)